16/02/2019 às 09h07min - Atualizada em 16/02/2019 às 09h07min

TRANSPARÊNCIA NA GESTÃO ESCOLAR – Uma necessidade

Os pais têm o direito de ser informados a respeito da vida escolar de seus filhos

Antonio Brasil Vieira
Portal BDC NOTÍCIAS
O ano letivo começou e com ele renasce a esperança de obtermos melhorias na qualidade do ensino ofertado aos estudantes de nossa cidade. Pais e alunos, bem como, toda a comunidade acadêmica integrada por gestores, professores, pedagogos e demais trabalhadores da educação, certamente almejam mudanças positivas.

Contudo, já no início das aulas na rede de ensino pública estadual, notamos que faltam professores para algumas disciplinas, como matemática, por exemplo. Além disso, as escolas estaduais, a exemplo da Escola Estadual Maria Emília Mestrinho Raposo – GM3, necessitam de reparos e reformas urgentes para proporcionar aos docentes e alunos instalações adequadas e necessárias à educação de qualidade que sonhamos.  

Mas não é só isso. É preciso implementar uma metodologia mais eficaz na relação escola-alunos-pais/responsáveis. A transparência na gestão é uma ferramenta básica para melhoria na qualidade de ensino e da aprendizagem. Para tanto, faz-se necessário apostar mais na comunicação entre a escola e as famílias.

Os pais têm o direito de saber e receber todas as informações a respeito da vida escolar de seus filhos. A escola deve disponibilizar e divulgar o calendário escolar para conhecimento público, sempre no início do ano letivo, para dar ciência a todos do planejamento anual, informando os dias de avaliações, reuniões, feriados, etc. 

Infelizmente, a relação entre alunos, famílias e escolas não se dá assim.

A Constituição Federal no artigo 206, VI, e o texto da LDB, artigo 3º, VIII, propõe a valorização dos estudantes e seus responsáveis na construção do Projeto Político Pedagógico (PPP) das escolas, e sua participação nos conselhos escolares, definindo atividades que vão acontecer na escola, e como serão feitos os investimentos.

A própria definição de educação integral pressupõe muito diálogo entre escola e família. Para tanto, a internet e as redes sociais são ferramentas essenciais que facilitam e ampliam a participação da comunidade escolar, contribuindo para elevar o rendimento escolar.

Não podemos olvidar que conflitos naturalmente possam aconteçer, porque a escola é um espaço social mais amplo do que a família, onde as crianças entram em contato com o mundo. Por isso, é preciso que as instituições se aproximem ainda mais, e que a escola faça um esforço de explicar sua proposta pedagógica e as atividades que serão realizadas. 

Nesse pensar,a escola é uma janela que abre outras possibilidades e aspectos que a família não mostra, e não dá para ter plena coincidência de todos os valores, mas dá para ter aliança, confiança, diálogo. Dá para trazer as famílias para dentro da escola, inseri-la no contexto pedagógico, escutar o que a família tem a dizer e assim construir uma educação democrática, mais efetiva e de qualidade.
 
 
Link
Relacionadas »
Comentários »