16/03/2021 às 16h26min - Atualizada em 16/03/2021 às 16h26min

'Perdi minha parceira', diz mãe de menina de 8 anos morta a tiros dentro de casa em Manaus

REDAÇÃO - BDC NOTICIAS.
Por Rebeca Beatriz, G1 AM
Suspeitos de assalto atiraram contra a residência durante a madrugada e atingiram a menina, que não resistiu. Padrasto foi baleado nas costas e está internado. Parentes e amigos de Lohanny Remijo Nascimento, de 8 anos, assassinada a tiros dentro de casa, ocupavam o pequeno imóvel em que vive a família na Zona Leste de Manaus, no início da noite deste domingo (14). Todos estavam à espera do corpo da criança, que será velado no local. A menina morreu atingida por dois tiros na madrugada deste domingo, dentro da própria casa, depois que três criminosos tentaram assaltar um grupo de vizinhos. Houve uma confusão, e os homens dispararam contra o imóvel. O padrasto dela também foi baleado e está no hospital. Os atiradores conseguiram fugir.

“Tínhamos acabado de entrar em casa, estávamos na cozinha, quando ouvimos um barulho. Meu marido foi para a porta tentar olhar e chegou a abrir a porta, por curiosidade. Quando ele abriu, acho que os bandidos pensaram que ele ia tentar reagir, então eles atiraram. Os tiros atingiram minha filha, que não resistiu. E meu marido, que está no hospital. Foi desesperador", disse a dona de casa e mãe da criança, Luana Lima, de 24 anos. A mãe da menina contou ao G1 que Lohanny será lembrada sempre como alguém alegre, sorridente, e que vai fazer muita falta todos os dias. Aos prantos, a mulher contou que a filha era muito amiga e companheira, gostava de conversar. Para Luana, o trauma de ver o corpo da filha caído no chão de casa, já sem vida, nunca vai ser superado.

"Eu perdi minha parceira, minha companhia de todas as horas. Não tinha tempo ruim com a minha filha, estava sempre sorrindo, conversando, alegre. Ontem mesmo ela estava tão feliz. Foi desesperador vê-la morrer. Perdi meu tudo", lembrou. Além de Lohany, Luana tem outros três filhos, um menino de 9 anos, uma menina de 6 anos e um bebê de 7 meses. Todos moram com a mãe, onde também morava Lohanny. A tia da menina, Ângela Maria, disse ao G1 que vai ser muito difícil conviver com a saudade. Ela era uma menina estudiosa, inteligente e acima de tudo, extrovertida, segundo a tia, que vai guardar para sempre na memória o último momento que tiveram juntas.

"Era uma criança alegre, extrovertida. Só tirava foto sorrindo. A última vez que a vi foi no aniversário dela, 8 de setembro. Ela estava, como sempre, com um lindo sorriso, ela sempre foi uma criança muito sorridente. Nunca viu esquecer dela me chamando de tia", contou. O enterro será realizado no cemitério Parque Tarumã, na manhã desta segunda-feira (15), segundo a família. Entenda o Caso Segundo o delegado Daniel Venazi, que investiga o caso, três homens em uma motocicleta roubada tentaram assaltar alguns vizinhos que faziam uma reunião em uma rua do bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus. Os moradores reagiram e conseguiram imobilizar um dos suspeitos. Os outros dois fugiram do local. No entanto, minutos mais tarde, os dois retornaram à rua para resgatar o comparsa. Na confusão, os suspeitos atiraram e acertaram a casa da menina, que foi baleada no abdome e na mão. Lohanny Remijo Nascimento não resistiu e morreu. O padrasto da criança, Rubens Cardoso, de 25 anos, levou dois tiros nas costas. Os três suspeitos conseguiram fugir. Ao G1, a mãe de Lohanny, Luana Lima, contou que a família ouviu a confusão vinda da rua, pois os suspeitos tentaram praticar o assalto próximo à casa da vítima e acabaram sendo agredidos pelos moradores. O caso é investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »