30/03/2021 às 17h19min - Atualizada em 31/03/2021 às 13h48min

Brasil é campeão sul-americano com atletas da ABDA

Isabela Mendes, Letícia Belório e Kemily Leão tiveram importante atuação na seleção em Buenos Aires

SALA DA NOTÍCIA Sheila Junqueira - Assessoria de imprensa (ABDA)
http://abdabauru.com.br/blog/2021/03/30/brasil-e-campeao-sul-americano-com-atletas-da-abda/
Divulgação CBDA

O Brasil foi campeão no polo aquático feminino, no último domingo (28/3), no Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos, em Buenos Aires, na Argentina. Letícia Belório, Kemily Ferreira Leão e Isabela Mendes, atletas da Associação Bauruense de Desportes Aquáticos (ABDA), fizeram parte da delegação e tiveram importante atuação nas partidas. Mesmo jovens, as três atletas já colecionam diversas convocações e títulos jogando pela seleção brasileira.

No total, o Brasil conquistou 62 medalhas na competição, sendo 18 de ouro, 24 de prata e 20 de bronze, ficando em segundo lugar no quadro geral. O polo aquático trouxe duas medalhas. No feminino, a seleção brasileira venceu a Colômbia na final por 16 a 5, garantindo o ouro. No masculino, o time brasileiro foi derrotado pela Argentina na final, ficando com a prata.

No retorno ao Brasil, as atletas da ABDA falaram sobre a experiência de participar de um campeonato com rígidos protocolos sanitários, devido à pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19. “Esse Sula foi um campeonato diferente do normal, usamos máscara o tempo todo, nos cuidamos muito e, graças a Deus, no time feminino não teve ninguém contaminado pela covid”, relatou a goleira Isabela Mendes.

“Estávamos com saudade de viajar, de jogar. Mas, ao mesmo tempo, todo mundo estava ciente do risco que corria, por isso, tomamos todos os cuidados possíveis, como uso de máscara e álcool em gel o tempo todo, ficamos isolados no hotel, saindo apenas para ir à piscina. Os jogos não tinham púbico na arquibancada e alguns nem pudemos assistir. Os times não podiam ficar juntos, até entre nós da equipe havia distanciamento”, relembra Letícia Belório.

O uso da máscara foi constante até o momento de entrar na piscina

O uso da máscara foi constante até o momento de entrar na piscina

O uso da máscara foi constante até o momento de entrar na piscina

Isabela ainda conta que, no começo, foi estranho se acostumar com a situação que estavam enfrentando. “Começamos o campeonato com 11 jogadoras, mais isso não nos desanimou. Na minha opinião, o jogo que tivemos mais dificuldade foi a final contra a Colômbia, pois o cansaço deu uma pegada, além do nervosismo”, relembra.

Já Letícia vê o jogo contra a Argentina como o mais forte. “Havia o favoritismo brasileiro no campeonato, mas estávamos cientes que elas (argentinas) viriam com tudo pra cima”, afirma.

Para Kemily Leão, o medo dos riscos diante da pandemia foi superado pela gratidão de representar o Brasil e ser o favorito do campeonato. “Os jogos não foram tão difíceis, o mais duro foi contra a Argentina que é um time com atletas mais treinadas e com bastante tempo jogando juntas. Mas, mesmo assim, fizemos um jogo bom e conseguimos ganhar”, conta.

Kemily lembra que a seleção brasileira fez somente um treino faltando apenas uma semana para o campeonato e foi com um time renovado, com atletas mais novas. “Foi uma experiência muito boa, o time se entrosou rápido e se adaptou ao jogo que o técnico queria.”

Atletas não esconderam a alegria por conseguirem participar da competição

Atletas não esconderam a alegria por conseguirem participar da competição

Atletas não esconderam a alegria por conseguirem participar da competição

Futuro – A expectativa das atletas é que a situação melhore e mais competições possam ser realizadas em segurança. “Gostaria que pudéssemos ter muitos campeonatos esse ano. Mas, com essa nova onda de covid, precisamos tomar muito cuidado. Porém, acredito que, com todos os protocolos que vivenciamos nesse Sula, sem sair do hotel, é possível realizar as competições em segurança”, diz Letícia.

Para Isabela o mais importante agora é se cuidar, pensando no futuro. “Minha expectativa agora é me cuidar, me prevenir, curtir minha família um pouco e focar na minha evolução como atleta”, afirma.

Kemily também foca no futuro. “Depois desse campeonato, eu quero continuar me dedicando ao polo aquático e a minha faculdade. Mesmo sabendo que irá demorar um pouco para ter mais competições, por causa da pandemia, eu quero treinar e evoluir mais”, garantiu a atleta.

Letícia Belório foi a atleta da ABDA que mais fez gols na equipe

Letícia Belório foi a atleta da ABDA que mais fez gols na equipe

Letícia Belório fez muitos gols pela seleção brasileira na competição

RESULTADOS DO BRASIL NO SUL-AMERICANO

FEMININO

Primeira fase

  • Brasil 25 x 2 Peru
  • Brasil 12 x 8 Argentina
  • Paraguai 0 x 32 Brasil
  • Chile 2 x 23 Brasil
  • Colômbia 8 x 21 Brasil
  • Brasil 22 x 1 Uruguai

Semifinal

  • Peru 2 x 26 Brasil

Final

  • Brasil 16 x 5 Colômbia

MASCULINO

Primeira fase

  • Paraguai 0 x 44 Brasil
  • Chile 0 x 39 Brasil
  • Uruguai 0 x 27 Brasil
  • Brasil 16 x 6 Brasil
  • Brasil 5 x 0 Peru
  • Brasil 7 x 9 Argentina

Semifinal

  • Brasil 11 x 7 Colômbia

Final

  • Argentina 11 x 9 Brasil

Crédito das fotos: Divulgação CBDA


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »