01/04/2021 às 14h56min - Atualizada em 06/04/2021 às 00h00min

Pesquisa aponta que mentiras podem ser prejudiciais à vida amorosa

Levantamento realizado entre usuários do aplicativo Gleeden aponta que mulheres toleram menos mentiras que os homens

SALA DA NOTÍCIA Melissa Castro
MFC Comunica
Distribuição
No dia primeiro de abril, é comum nos depararmos com muitas pegadinhas para “celebrar” o Dia da Mentira. Existem algumas teorias sobre o início desta celebração, mas o fato é que quase todos se divertem com os boatos e mentiras criados na data. No entanto, quando se está em um relacionamento sério, é recomendável evitar esta prática.

De acordo com uma pesquisa feita entre os usuários do Gleeden, aplicativo de encontros extraconjugais pensado por e para mulheres, as mentiras são um dos principais “gatilhos” para traição num relacionamento. 56% dos usuários acreditam que mentir já se trata de uma traição com o(a) parceiro (a).
83% dos participantes (60% de mulheres e 40% de homens) afirmaram que mentem uma ou duas vezes por semana aos seus parceiros. Os outros 17% (todos homens) disseram que mentem cinco ou mais vezes por semana.

Quando perguntados sobre o que é mais prejudicial a um relacionamento, 20% dos usuários (100% de mulheres) afirmaram que a mentira é o pior, porque é possível ser honesto sobre casos extraconjugais, enquanto 80% (50% de homens e 50% de mulheres) acreditam que mentir é tão nocivo quanto trair.
A grande maioria (80%) dos participantes acredita que todo mundo mente. Algumas definições de dicionário para “mentiroso(a)” são: Quem busca enganar outra pessoa se valendo de falsidade; enganador, traiçoeiro, falso, etc. Embora a definição seja forte, segundo a pesquisa, 40% (todos homens) dos usuários namorariam alguém que tem um histórico de mentir para si mesmos. 60% ou não namorariam, ou não responderam à questão.

Algumas das mentiras mais comuns em relacionamentos são relacionadas ao que as pessoas estão fazendo e/ou onde estão. Sobre isto, 40% dos entrevistados alegam que sempre é difícil mentir sobre isso (50% de homens e 50% de mulheres), enquanto 40% acham que às vezes é difícil (100% de mulheres) e 20% disseram que são bons em mentir (todos homens).

Uma das grandes dificuldades em contar uma mentira é o sentimento de culpa que a mesma acarreta em algumas pessoas. 20% dos participantes (todas mulheres) disseram que ficam com a consciência pesada, mas às vezes não há outra opção. 40% (todos homens) disseram que às vezes se sentem culpados enquanto os outros 40% (todas mulheres) disseram que não ficam com a consciência pesada por terem um bom motivo para tais mentiras.

Por fim, há aquelas pessoas que se sentem culpadas e acabam mentindo para si mesmas para justificar algumas ações. De acordo com a pesquisa da Gleeden, estas pessoas são minoria absoluta pois 20% (todas mulheres) mentem para si mesmas porque sabem que o que estão fazendo é errado, enquanto 80% (50% homens e 50% mulheres) afirmam que têm certeza sobre suas ações.
Analisando estes resultados é possível compreender que mentiras estão presentes em boa parte dos relacionamentos e que o ideal é que haja o máximo de honestidade entre as partes para diminuir o risco de traição.

Para saber mais sobre o Gleeden, basta acessar a Apple  Store: http://bit.ly/GleedenAppleStore ou o Google Play: http://bit.ly/GleedenGooglePlay
 
* Pesquisa online realizada entre 22 e 29 de março com 5.435 usuários do Gleeden.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »