13/04/2021 às 16h44min - Atualizada em 13/04/2021 às 16h44min

BDC I Emoção marca vacinação dos guardas municipais em Santos.

REDAÇÃO
jornal Folha de São Paulo
Mais antigos guardas municipais de Santos, Nizete Maurício dos Santos, de 55 anos, que iniciou na guarda em 1986, e Manuel Gonzaga de Araújo, de 59 anos, servidor desde 1985, não perderam tempo: eles já foram vacinados contra a covid-19 nesta quarta-feira (7), no ponto de vacinação da segurança pública, montado no Comando de Policiamento do Interior (CPI-6), na Avenida Cel. Joaquim Montenegro, 282, Ponta da Praia, até as 18h. A aplicação para os guardas municipais de Santos continua nesta quinta-feira (8),  das 9h às 12h30 e das 13h30 às 14h.

A expectativa da Prefeitura é de imunizar com a primeira dose os 366 membros da Guarda Civil Municipal. "É um alívio ter tomado a vacina, para que possamos trabalhar mais tranquilos, mantendo todos os protocolos de saúde. O trabalho da guarda é fundamental porque estamos orientando as pessoas e ajudando a salvar vidas", destacou Nizete.
Gonzaga ressaltou a preocupação com os familiares, pois mesmo nos períodos de lockdown seguiu atuando. "Estou muito feliz porque, depois da imunização, a gente vai conseguir voltar pra casa mais tranquilo, após um dia de trabalho. É difícil fazer isso em uma corporação, poucas empresas fazem isso com seus funcionários. Estou extremamente feliz".

ESPERANÇA

Após acompanhar a vacinação, o prefeito Rogério Santos definiu o sentimento dessa nova etapa do combate ao coronavírus. "Orgulho e emoção. A gente tem esperança que a vacina chegue para todas as pessoas e para todas as categorias, mas com certeza os profissionais da segurança estiveram o tempo todo presentes na rua, na segurança, na orientação. Certamente conseguiram convencer pessoas a cumprir medidas sanitárias e, depois de seus turnos, voltam pra casa com medo, como todos nós, pois colocam em risco toda a família.

“A guarda municipal é orgulho da nossa Cidade e, nesse momento, está mais protegida para proteger todos nós". Além do trabalho de orientação sobre uso adequado de máscaras e demais medidas sanitárias, os profissionais, por vezes, encontram pessoas que negam a existência do vírus.

"Os homens e mulheres da Guarda estão atuando diariamente e, além das ocorrências que eles já atendiam, estão em contato diário com pessoas que estão sem máscara, que são refratárias a qualquer medida sanitária, então eles estão muito expostos a se contaminar, por isso, temos muita gratidão pela oportunidade deles começarem a imunização de forma definitiva. Mas é importante reforçar que, mesmo com a vacinação, os protocolos de segurança sanitária devem continuar sendo cumpridos", completou o secretário de Segurança Sérgio Del Bel.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »