30/04/2021 às 12h13min - Atualizada em 03/05/2021 às 00h00min

Pesquisa do Gartner revela que 1 em cada 5 funcionários se considera especialista em tecnologia digital

Dependência de ferramentas de colaboração digital e requisitos de autoatendimento de TI alteraram o relacionamento dos funcionários com a tecnologia

SALA DA NOTÍCIA PLANIN
https://www.gartner.com/en
Gartner
De acordo com a mais recente pesquisa do Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas, aproximadamente um em cada cinco trabalhadores (18%) se  considera especialista em tecnologias digitais, em função dos desdobramentos da pandemia de Covid-19. O estudo indica ainda que mais da metade dos colaboradores indica ser pelo menos proficiente nas novas ferramentas eletrônicas usadas no trabalho remoto. Analistas do Gartner indicam que a maior dependência de soluções de colaboração digital e a falta de suporte de TI pessoal durante o trabalho remoto alterou as relações de muitos trabalhadores com a tecnologia.
“Os trabalhadores aproveitaram a crise para melhorar seu domínio de uma ampla gama de tecnologias e aplicações no espaço de alguns meses”, diz Whit Andrews, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner. “O local de trabalho de hoje é muito diferente do que tínhamos em 2019, e os Chief Information Officer (CIOs) devem preparar suas infraestruturas tecnológicas, assim como os espaços de escritório, para abraçar o futuro do local de trabalho digital.”
A pesquisa global de Experiência do Trabalhador Digital - 2021 do Gartner ouviu mais de 10.000 profissionais de organizações com 100 ou mais funcionários. Segundo Andrews, responsável pela análise, o objetivo do estudo foi entender melhor as experiências e sentimentos tecnológicos e de trabalho dos funcionários.

Trabalhadores mudam seus dispositivos preferidos - A pesquisa do Gartner descobriu que os trabalhadores digitais aumentaram sua dependência por dispositivos portáteis durante o ano de 2020. Os profissionais relataram um aumento de 11% na proporção de seu tempo de trabalho gasto em laptops, smartphones ou tablets. Por outro lado, o tempo gasto em desktops diminuiu 8%.
O estudo também mostra um aumento no número de trabalhadores que usam tecnologias pessoais para fins de trabalho. Mais da metade dos entrevistados relataram que usam aplicativos ou serviços da Web que obtiveram pessoalmente - a maioria dos quais é sancionada pelo empregador - para colaborar com outros colegas. A mesma proporção (55%) está usando dispositivos pessoais para o trabalho em pelo menos parte do tempo.
“Quando as organizações foram forçadas a migrar para modelos remotos no início de 2020, os trabalhadores começaram a confiar em seus próprios dispositivos ou programas que descobriram por si mesmos para compensar as deficiências tecnológicas de seus empregadores”, avalia Andrews. “Em 2021, as empresas podem abraçar essa tendência, expandindo a escolha de dispositivos e programas de software que os funcionários podem usar com pouco ou nenhum atrito.”

Trabalho flexível oferece maior produtividade - Uma das principais e mais persistentes questões para os executivos em relação aos impactos das restrições e mudanças vistas desde 2020 é o efeito do trabalho remoto na produtividade.
De acordo com a pesquisa do Gartner, entre os funcionários cujo tempo de trabalho em casa aumentou desde janeiro de 2020, 36% relataram um aumento na produtividade, enquanto 35% relataram nenhuma mudança. A flexibilidade na jornada de trabalho foi o fator mais citado para maior produtividade, selecionado por 43% dos entrevistados.
“Agora que muitos trabalhadores experimentaram a flexibilidade que o trabalho remoto oferece, ele será um fator-chave na contratação e aquisição de talentos”, destaca Andrews. “Na verdade, 69% dos profissionais em nossa pesquisa disseram que eram mais propensos a considerar uma nova função que lhes permitisse trabalhar em um local de sua escolha, e 64% eram mais propensos a considerar uma função que permite horários flexíveis.”
Em contrapartida, um quarto dos trabalhadores pesquisados ​​relatou que sua produtividade caiu. Problemas de conectividade e mudanças de tecnologia estão entre os principais motivos citados para a diminuição da produtividade.
“A proficiência digital se torna ainda mais essencial para a produtividade ao trabalhar remotamente”, destaca o analista. “Os CIOs devem estender a orientação e o treinamento lateral de trabalhador para trabalhador para garantir que nenhum funcionário seja deixado para trás, pois o domínio da tecnologia se torna a expectativa.”

Sobre o Gartner
O Gartner, Inc. (NYSE: IT) é a principal empresa de pesquisa e consultoria do mundo e membro do S&P 500. Fornecemos aos líderes de negócios insights, conselhos e ferramentas indispensáveis para alcançarem suas prioridades em missões críticas e para desenvolverem organizações de sucesso no futuro. Nossa combinação incomparável de pesquisas lideradas por especialistas e orientadas por profissionais e baseadas em dados aconselha os clientes para a tomada de decisões corretas sobre os assuntos que mais importam. Somos confiáveis como um recurso de apoio e parceiro crítico para mais de 15.000 empresas, em mais de 100 países – por meio de todas as principais funções e para todos os tipos de empresa. Para saber mais como ajudamos executivos com poder de decisão a impulsionarem o futuro dos negócios, visite: www.gartner.com.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »