22/08/2021 às 16h39min - Atualizada em 22/08/2021 às 16h39min

Marinha confirma mortes de crianças durante naufrágio no Amazonas

REDAÇÃO - BDC NOTICIAS.
M2 News
Marinha do Brasil  confirmou na tarde deste domingo (22/08) as informações divulgadas com exclusividade pelo Portal M2 News, de que uma canoa que leva a oito pessoas afundou durante uma tempestade nas proximidades do município de Alvarães, distante 511 quilômetros de Manaus. Segundo a autoridade marítima duas crianças morreram no acidente, quatro pessoas foram resgatadas com vida e duas pessoas seguem desaparecidas. Segundo fontes do M2 News, uma criança está entre os desaparecidos.

Testemunhas relataram ao M2 News, que a embarcação levava dois casais com seus respectivos filhos, todos familiares para um festejo em uma comunidade. “Chovia bastante no momento do naufrágio, a gente acredita que a tempestade tenha causado o acidente”, disse Antônio Brito, em entrevista ao portal M2 News. A Marinha informou que ajuda nas buscas pelas vítimas e que vai abrir procedimento para investigar o naufrágio. “Será instaurado um Inquérito Administrativo, a fim de apurar as causas, circunstâncias e possíveis responsáveis. Assim que concluído e cumpridas as formalidades legais, o inquérito será encaminhado ao Tribunal Marítimo”, informou o comando do 9º Distrito Naval.

Confira a íntegra da nota divulgada pela Marinha do Brasil

“A Marinha do Brasil, por intermédio do Comando do 9° Distrito Naval, lamenta informar o falecimento de duas crianças no naufrágio de uma canoa no Rio Japurá, nas proximidades do muni- cípio de Alvarães (AM), ocorrido no final da tarde de ontem (21). Duas pessoas estão desaparecidas e quatro foram resgatadas com vida. Assim que tomou conhecimento, uma equipe de Inspeção Naval da Agência Fluvial de Tefé, subordinada à Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental, foi direcionada ao local para as atividades de busca e salvamento. Será instaurado um Inquérito Administrativo, a fim de apurar as causas, circunstâncias e possíveis responsáveis. Assim que concluído e cumpridas as formalidades legais, o inquérito será encaminhado ao Tribunal Marítimo, que fará a devida distribuição e autuação, dando vista à Procuradoria Especial da Marinha, para que adote as medidas previstas no Art. 42 da Lei no2.180/54.”
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »