03/09/2018 às 17h00min - Atualizada em 03/09/2018 às 17h00min

Ao som de um tapinha não doi Dayane vence no Rei da Selva

acritica.com
Redação
Foto: Reprodução
Autazense Dayane “Monster” Souza venceu no 12° Rei da Selva e entrou ao som de um antigo funk que diz que “um tapinha não dói”. Segundo ela, a música foi uma homenagem à adversária, Larissa Raywry, que a tapeou durante a pesagem.  “Na pesagem minha adversária deu um tapa na minha cara e eu não reagi porque sabia que ia pegar ela aqui e eu fui lá, trabalhei bem e consegui a vitória. A música que entrei foi em homenagem a ela”.

O bom trabalho da lutadora, que segue invicta com três vitórias em três lutas, incluiu socos e joelhadas. O resultado disso foi o ombro deslocado de Larissa que impediu a luta de continuar e deu a vitória à “Monster”.

Esta edição do Rei da Selva teve como novidade a transmissão ao vivo pelo Facebook, tornando o alcance do MMA do Amazonas ainda maior. “Para mim o Rei da Selva está sendo um sucesso. Aquilo que nos propusemos à realizar estamos conseguindo que é unir o esporte com o entretenimento. Um local confortável, praticamente lotado e com lutas de altíssimo nível, nível top nacional e espero muito mais. O Rei da Selva hoje é um marco, conseguimos fazer a transmissão ao vivo pelo Facebook e alcançamos 50 mil pessoas e é um sucesso que está repercutindo em várias partes do mundo. Então estou muito realizado e vamos fazer mais pelo MMA que é o número um no Amazonas", disse o presidente do evento, Diogo Dutra.

Durante o evento, o presidente falou que no fim do ano um novo mega evento de MMA deve colocar frente a frente os detentores dos cinturões do MR Cage e do Rei da Selva, mas antes, no dia 13 de outubro, acontece o MR Cage.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »