17/09/2018 às 10h45min - Atualizada em 17/09/2018 às 10h45min

Mulher agride gestante em Itacoatiara

Relatos que a gravida repreendeu seu filho na frente da suposta agressora e ela não gostou e praticou a agressão

Paulo Apurinã
Amazon Presse
Itacoatiara-AM

Na noite de ontem (15) a meliante, Wilyane de Souza Lira, 31 anos, juntamente com cerca de 30 membros de sua família agrediram a pauladas a  grávida, Rafaeli Tenorio da Silva, de 27 anos.

Entenda o Caso:

A grávida de 5 meses, Rafaeli, comprou uma trufa e dividiu em dois pedaços com seus dois filhos gêmeos. Um de seus filhos não aceitou pois queria a trufa inteira só para ele e Rafaeli o reprendeu com palavras e o garoto começou a chorar alto com tolices.

A agressora, Wilyane, não sabendo o que de fato estava acontecendo gritou e xingou, Rafaeli, chegando as vias de fato. Diante da briga cerca de 30 membros da família de Wilyane, entre homens e mulheres, também entraram na confusão espancando a grávida e não permitindo que ninguém apartasse a lide. Quando tudo parecia ter terminado cerca de 15 mulheres entre elas Wilyane pegaram pedaços de pau do tipo pernamanca e bateram forte na cabeça da grávida ocasionando lesão na cabeça da vitima enquanto os homens da família Lira não permitiam socorro a vitima.

A vitima deu entrada no Hospital José Mendes e para a surpresa de todos a família Lira foi até o local para intimidar Rafaeli e ao mesmo tempo coagir todos os servidores públicos que estavam de plantão no momento. A família Lira só saiu do local após a vitima ir fazer o Boletim de Ocorrência, às 20 hs, pois a delegacia de Itacoatiara só registra BO até as 22 hs.

Após o registro do BO na delegacia a vitima retornou ao Hospital José Mendes onde passou toda a madrugada com o risco de perder o neném pois os batimentos cardíacos do feto oscilavam devido aos traumas. Hoje (16) por volta das 8 hs com os batimentos cardíacos do feto estabilizados a gravida teve alta e foi para sua residencia.

Estranhamente a agressora registrou BO contra a vitima alegando falsamente que sua avó teria sido agredida pela vitima e diante disso ela tenta justificar o INJUSTIFICÁVEL  que é a agressão de 30 pessoas de sua família contra uma gravida indefesa.

A família Lira é conhecida na cidade de Itacoatiara pelas confusões que arruma com os outros por motivos banais.

A audiência na delegacia esta marcada para terça feira (18), às 15 hs. “Se 30 pessoas espancando uma grávida a pauladas não for tipificado por “Formação de Quadrilha” e “Tentativa de Assassinato” temos que rasgar o Código Penal.”
Paulo Apurinã
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »