25/11/2021 às 15h49min - Atualizada em 26/11/2021 às 00h00min

Empresa de comércio exterior registra aumento de 15% nas operações com transporte aéreo por Santa Catarina

Setores produtivos da moda e tecnologia são destaques no impulso às operações de comércio exterior com frete aéreo pela agilidade na entrega de cargas, além benefícios fiscais e eficiência logística pelo estado.

SALA DA NOTÍCIA Rotas Comunicação
Felipe Carneiro - Floripa Airport
A empresa de comércio exterior Tek Trade registrou um incremento de 15% nas operações com frete aéreo por Santa Catarina. Para Sandro Marin, diretor, o crescimento acima da média nacional divulgado em 13,5% pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), e que chegou a 625 mil toneladas de carga transportada, está ligado principalmente aos setores da indústria da moda do Sul e Sudeste do Brasil, além da área de tecnologia com produtos de alto valor agregado. Os segmentos utilizaram dos benefícios fiscais do estado e ganharam velocidade nos processos.

“Com a retomada da produção, após a paralisação de fábricas durante a pandemia, especialmente por indústrias da Ásia, houve um acúmulo de cargas para reabastecer o mercado. Além disso, o preço do frete marítimo continua muito alto. Como reflexo tivemos um aumento na demanda de transporte de carga por outros modais como o aéreo que, apesar de também ter valores significativos, é mais rápido e eficiente para algumas atividades econômicas. É o caso da indústria têxtil, altamente dinâmica, e que precisa de velocidade para entrega e lançamentos de coleções e catálogos. Outro setor que precisa é a área de tecnologia que possui produtos de alto valor agregado e o mercado opta por esse tipo de transporte para peças de reposição, por exemplo, e não deixar um maquinário parado”, explica Marin.

Segundo o executivo da Tek Trade, outro dos fatores que contribui para o aumento do transporte aéreo em Santa Catarina são os benefícios fiscais do estado e as vantagens logísticas. “Santa Catarina tem facilidades aos importadores como incentivos fiscais, galpões para a armazenagem e maior eficiência logística. E esse incremento em volume de cargas é sinal que muitos empresários, além de optarem pelo transporte aéreo em relação aos demais, vêm deixando de importar por outros aeroportos de fora do estado. Isso porque é processo que pode levar dias, dependendo da apreciação da Receita Federal no primeiro aeroporto de destino, já que impacta em um tempo maior para a carga chegar até Santa Catarina onde é finalizado o trânsito aduaneiro em caráter obrigatório para utilizar o benefício fiscal local”, lembra.

Em relação aos aeroportos catarinenses, além de Navegantes e de Florianópolis, o aeroporto Lauro Carneiro de Loyola (SBJV) de Joinville se destaca como preferência para o transporte de cargas aéreas por clientes da Tek Trade. “Além de estar localizado em uma região altamente industrializada, o aeroporto de Joinville, que foi recentemente concedido à iniciativa privada, oferece uma tabela mais flexível de tarifário para o transporte de cargas aéreas. Além disso, está mais próximo estrategicamente dos principais clientes fabricantes e distribuidores da Tek Trade que são de regiões como São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina”, conclui.

Sobre a Tek Trade
A Tek Trade é uma empresa catarinense e atua há mais de 10 anos no ramo de importação e exportação no Brasil. É membro fundador do SINDITRADE – Sindicato das Empresas de Comércio Exterior do Estado de Santa Catarina. Com milhares de operações de importação e exportação realizadas com sucesso, a Tek Trade detém todo o conhecimento necessário para operar em comércio exterior com eficiência atendendo de micro a grandes companhias.
www.tektrade.com.br

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »