21/10/2018 às 18h46min - Atualizada em 21/10/2018 às 18h46min

Urnas estavam sendo transportada para manutenção em Manaus. "Confirmou Chefe do Cartorio"

O chefe de cartório e servidor efetivo do TRE-AM estava a caminho de Manaus no próprio veículo e “aproveitou para trazer duas urnas eletrônicas para manutenção”.

Eduardo Sampaio
Harley Fabricio/Chefe do Cartorio de Autazes
As fotos que circularam nas redes sociais de urnas eletrônicas que foram apreendidas na estrada de Autazes, município distante 113 quilômetros de Manaus, tratam-se de fake news – notícias falsas –, de acordo com a Assessoria de Comunicação do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Amazonas (TRE-AM). Segundo o órgão eleitoral, o chefe de cartório e servidor efetivo do TRE-AM estava a caminho de Manaus no próprio veículo e “aproveitou para trazer duas urnas eletrônicas para manutenção”.
 

"Eduardo só para conhecimento. Ontem fui abordado pela polícia militar na Rodovia Manaus/Autazes em uma blits, a polícia militar fez a o procedimento padrão dela, me identifiquei, os atos ocorreram tudo normal. Essas urnas são de contigencia, urnas sem carga de votação, elas estavam sendo conduzidas à Manaus para procedimento da Justiça eleitoral. Ocorre que o Tenente responsável pela operação tirou fotos das urnas e divulgou nas redes sociais, informando que urnas eletrônicas havia sido apreendidas, felizmente nada disso aconteceu. Só te avisando pq sei que você é responsável pelos grupos BDC notícias, mas não se preocupe quando a divulgação, a falha foi da polícia militar. Abraços" ressaltou Harley Fabrício Chefe do Cartório de Autazes.


Entenda o Caso:

Durante a viagem foi parado em uma blitz da Polícia Militar (PM), em que o oficial fez fotos do veículo e das urnas, posteriormente disseminando nas redes sociais. “Não houve prisão, não houve interpelação, não houve nada, porque obviamente o servidor está totalmente respaldado e se dirigindo a Manaus”, afirmou a assessoria do TRE.


Para o órgão foi “inconsequente” a atitude, o que acabou espalhando a fake news. “Já temos conhecimento que o oficial da Polícia Militar responderá a um procedimento da Polícia Militar”, ressaltou a assessoria.



A reportagem entrou em contato com a Assessoria da Polícia Militar e aguarda um retorno sobre o caso.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »