12/04/2019 às 09h36min - Atualizada em 12/04/2019 às 09h36min

Mulher morta após deixar filha na escola morava há dois meses em Manaus.

Paraense Deisiane Gonçalves Monteiro, de 26 anos, se mudou para a capital amazonense atrás de estudo e emprego. Ela foi vítima de um latrocínio nesta quarta-feira (11).

Os familiares de Deisiane Gonçalves Monteiro, de 26 anos, morta a tiros durante um assalto no bairro São José I, na Zona Leste de Manaus, lamentaram e pediram justiça durante o velório da jovem, na manhã desta quinta-feira (11). A vítima era do Pará e estava em Manaus há dois meses para estudar e trabalhar. Deisiane foi morta a caminho de casa, logo após ter deixado a filha na escola.

Pessoas que passavam pelo local e testemunharam o momento em que a paraense foi baleada por uma dupla que estava em uma moto agrediram e detiveram os suspeitos até a chegada da polícia. Toda a ação do crime foi registrada em imagens de câmeras de segurança.

Segundo o primo de Deisiane, Caetano da Costa, de 47 anos, ela morava no Estado do Pará e havia se mudado para Manaus há dois meses. Ela estava em busca de fazer uma faculdade e trabalhar.

primo lembra que Deisiane sempre costumava deixar a filha de cinco anos na Escola Municipal Boa Esperança todos os dias da semana. Nesta quarta-feira (10), por volta de 13h, ela retornava para casa em que morava com os familiares, como sempre. Mas a história terminou diferente.

"Ela não fazia nada de errado. Veio para Manaus com o sonho de estudar, mas tiraram isso dela".

"Nós ouvimos as pessoas na rua depois do que havia acontecido. Quando fui ver, ela estava caída na calçada. Foi muito triste. Isso nunca tinha acontecido na nossa família", disse o primo de Deisiane.

O corpo de Deisiane foi velado na igreja em que congregava. Pastores da igreja se reuniram e bancaram o transporte do corpo de volta para o Estado do Pará, onde deve ser enterrado.

O caso
Segundo informações de amigos e populares, a jovem havia acabado de deixar a filha de cinco anos na escola nas proximidades de onde o crime ocorreu. Ela foi abordada por um casal em uma moto.

A vítima teria reagido à ação. A mulher que estava no carona estava armada e disparou cinco vezes contra a jovem.

A população ainda segurou e agrediu o casal. Policiais da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) que passavam pelo local prendeu os suspeitos.

A moto utilizada pelo casal não tem registro de roubo e, segundo informações repassadas à polícia, era usada para cometer assaltos na região. O veículo foi recolhido pela Polícia Miliar para perícia.

De acordo com a Polícia Civil, durante a reação dos moradores da área, a população teria pego a arma que estava com a dupla e baleou o homem que dirigia a moto. Ele foi socorrido para o Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo, mas não resistiu e morreu momentos depois. A polícia deve investigar quem teria atirado.

A mulher foi conduzida ao Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo, onde foi medicada e liberada. em seguida, foi apresentada no 9° DIP. Após os procedimentos cabíveis na delegacia ela deve ser encaminhada para Audiência de Custódia.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »