21/06/2022 às 09h50min - Atualizada em 22/06/2022 às 00h01min

Proporção de idosos nos planos de saúde de autogestão atinge 25,60%, quase o dobro do setor de saúde suplementar (14,24%)

Dados da Pesquisa UNIDAS apontam que, no período, número de centenários quase dobrou

SALA DA NOTÍCIA Agência Pub
Freepik
Um dado que merece atenção, mas ainda pouco se discute de forma ampla: a autogestão é o segmento do setor de saúde suplementar que conta com o maior número de idosos. Anualmente, o percentual de beneficiários com 60 anos ou mais continua aumentando nas autogestões, planos de saúde sem fins lucrativos, em que as próprias empresas administram os programas de assistência. Esta tendência é comprovada na Pesquisa Nacional Saúde UNIDAS 2022, realizada junto a 56 filiadas à União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde. Em 2017, os beneficiários idosos eram 22,88%; em 2021, este número pulou para 25,60%, um aumento 11,98%.  
Com isso, os planos de saúde sem fins lucrativos têm, atualmente, a maior média de idade da saúde suplementar: 41,93. O índice de envelhecimento (Número de idosos, dividido pelo número de jovens até 14 anos, multiplicado por 100) também é recorde: 164,46%. Vale destacar que esse índice é maior do que no segmento de autogestão de modo geral (162,09%) e quase o dobro do indicador da saúde suplementar como um todo, que é de 73,23%. 
A pesquisa da UNIDAS também constatou um aumento de 101,8% no número de centenários dentro das autogestões em cinco anos, passando de 4,35 a cada 10 mil beneficiários, em 2017, para 8,78, em 2021. O Sudeste é a região com maior número de centenários e as mulheres são mais longevas: a relação de pessoas com 100 anos de idade nas autogestões é de três mulheres para um homem. 
“As autogestões concentram o maior número de idosos da saúde suplementar. Por isso, somos o segmento que mais cumpre o papel social de desonerar o Sistema Único de Saúde (SUS), já que, sabidamente, idosos utilizam muito mais serviços médicos do que a população mais jovem”, destaca o presidente da entidade, Anderson Mendes.  
Informação preocupante que a pesquisa levantou é que quanto menor o porte da operadora, maior a média de índice de envelhecimento. “As autogestões com até 20 mil vidas possuem um índice de envelhecimento quase quatro vezes maior que a média da saúde suplementar. Por isso, temos batido na questão da equidade – as autogestões precisam ter um tratamento legislativo e regulador diferenciado, pois, além de não termos fins lucrativos, atendemos um público que só tem plano de saúde, porque está em uma autogestão. Se estas operadoras não existirem, os idosos irão engrossar a fila do sistema público, que já está sobrecarregado. Não podemos deixar que isto ocorra”, finaliza Mendes. 

Sobre a Pesquisa Nacional UNIDAS
A UNIDAS promove, anualmente, pesquisa sobre os indicadores do setor, realizada com dados de entidades filiadas e não filiadas, com a finalidade de conhecer o perfil das instituições de autogestão em saúde. Esta publicação consagrou-se como importante referencial para identificar as tendências do mercado, servindo como base na tomada de decisões, como no segmento privado da saúde, e até pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). 
Os dados sumarizados na 20ª Pesquisa UNIDAS foram coletados em dois momentos distintos. Em ambos, operadoras de autogestão em saúde foram convidadas a enviar seus dados. O primeiro envio, realizado entre os dias 18 de setembro a 17 de novembro de 2020, teve uma adesão de 56 operadoras, com um total de 2.870.755 beneficiários, o que representa 68% da população das autogestões. O segundo envio, ocorrido de 5 de agosto a 25 de setembro de 2021, contou com a colaboração de 53 operadoras, que totalizam 2.654.328 beneficiários e representam 82,46% do total das autogestões. 

Sobre a UNIDAS   
A UNIDAS - União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde é uma entidade associativa sem fins lucrativos, representante das operadoras de autogestão do Brasil - segmento da saúde suplementar em que a própria instituição é a responsável pela administração do plano de assistência à saúde oferecido aos seus empregados, servidores ou associados e respectivos dependentes. Atualmente, a UNIDAS congrega cerca de 4 milhões de vidas e mais de 100 filiadas nos Estados e no Distrito Federal.   
Ciente do seu compromisso de discutir a saúde suplementar, a entidade tem como objetivo fortalecer a competitividade das autogestões, levar soluções e conhecimento para as instituições e atuar permanentemente junto às agências reguladoras – Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ao Ministério da Saúde, ao Congresso Nacional, entre outras instâncias governamentais. Anualmente, dois grandes eventos são promovidos – o seminário e o congresso, ambos com o intuito de difundir conhecimento, promover a troca de informações e incentivar o debate sobre gestão de saúde. 

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »