23/06/2022 às 11h52min - Atualizada em 25/06/2022 às 00h01min

INVERNO: Botas de bico fino podem ir de elegantes à vilã dos pés

Especialista da ABTPé reforça problemática desse tipo de calçado, que pode contribuir para joanete

SALA DA NOTÍCIA Predicado Comunicação

O inverno é tido como a estação da elegância e, para muitas mulheres, as botas de bico fino estão entre os itens indispensáveis para a composição do visual. Mas o uso frequente desse tipo de modelo, bem como de outros calçados com o mesmo formato na ponta, pode levar ao desenvolvimento de calosidades plantares e da metatarsalgia, dor que acomete a região abaixo dos dedos, por ficarem um longo período pressionados, podendo ser responsável pelo aparecimento do joanete. 
 
“O bico fino faz uma compressão nas estruturas dos dedos do pé, especialmente no dedão e no dedinho.  A situação ocasiona um desvio no osso do dedão, podendo gerar uma deformidade óssea, como o joanete”, explica o ortopedista membro da ABTPé (Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé), Dr. Felipe Borlot.
 
O especialista lembra que o problema também pode ser hereditário. “Pessoas que tenham familiares, especialmente mulheres, com joanetes, têm uma probabilidade maior de ter”, fala. A patologia atinge 30% da população, sendo 10 vezes mais comum em mulheres – média de nove casos entre o público feminino para cada homem.
 
Para evitar ou, no caso de quem já possui, não piorar, o recomendado é evitar os calçados de bico e aqueles muito flexíveis, como sapatilhas, que deformam o pé a cada passo. “Se a pessoa tem o joanete, o dedão está desalinhado e, quanto mais vezes houver essa deformação ao longo do dia, por estímulo de calçado ou ausência de proteção no calçado, a tendência é que um aumento da deformidade”, ressalta.
 
Uma complicação relacionada ao joanete é a artrose do dedão, quando o revestimento de cartilagem - tecido que permite a mobilidade da articulação - é gasto. “Quando há perda da cartilagem, um osso começa a bater no outro, ocasionando uma grande inflamação na articulação, impossibilitando a pessoa até de andar”, salienta.
 
Cirurgia
 
A cirurgia para tratar o joanete normalmente é feita quando nenhuma outra forma de tratamento foi capaz de aliviar o desconforto e as limitações causadas pela alteração no dedão do pé. “A cirurgia para correção do joanete sofreu várias inovações nos últimos anos, com técnicas mais eficazes e queixa de dor mínima”, diz o médico, lembrando que não é recomendada a cirurgia por questão de estética, “somente quando a deformidade no pé é acompanhada de dor intensa. “Usando com moderação calçados que possam contribuir para lesões e dando preferência a modelos mais adequados, a saúde do pé agradece”, conclui.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »