23/06/2022 às 21h28min - Atualizada em 26/06/2022 às 00h01min

Três inovações que estudantes da área da saúde precisam considerar para o futuro

Softwares de gestão e modernos aparelhos de exames são apenas algumas das diversas ferramentas que já fazem parte do dia a dia dos profissionais da saúde.

SALA DA NOTÍCIA PiaR Comunicação
A área está cada dia mais tecnológica, permitindo que médicos e demais agentes do setor atuem de forma otimizada e garantam melhores atendimentos. Segundo estudo da CB Insights, companhia que fornece inteligência de mercado, o investimento global em saúde digital alcançou um recorde em 2021, atingindo US$ 57,2 bilhões, um aumento de 79% em relação ao ano anterior.

Neste cenário, estudantes da área da saúde já precisam ter contato com tecnologias na universidade, a fim de se prepararem para o mercado que vão encontrar. Levando isso em consideração, Anthony Eigier, CEO da NeuralMed, healthtech que desenvolve soluções de auxílio à triagem e fluxo de pacientes nas instituições de saúde, utilizando a inteligência artificial para analisar imagens e textos médicos, listou inovações que os alunos precisam entender como funcionam e todo o potencial que oferecem. Confira:

Algoritmos: Um algoritmo é uma sequência de instruções para que um objetivo seja alcançado por uma máquina e, assim, com a inteligência artificial, torna-se possível analisar dados e identificar caminhos e soluções. “Os algoritmos e a IA contribuem para tomadas de decisões assertivas, incluindo a medicina preventiva. É por isso que estudantes precisam entender como podem usá-los para obterem insights”, explica o CEO da NeuralMed.

Data Analytics: Segundo Eigier, é importante ressaltar que não adianta ter diversos dados se estes não forem analisados corretamente. “É essencial trabalhar com as informações obtidas para entender históricos e comportamentos dos pacientes. A partir dos dados disponíveis nos laudos médicos, exames e prontuários, as máquinas já podem realizar a mineração para trazer insights poderosos de diagnóstico e tratamento. Neste contexto, os profissionais devem entender que têm a missão de seguir padrões na hora de produzir os arquivos e armazenar informações, para que, lá na frente, os dados possam ser analisados com maior facilidade”, afirma.

Machine Learning: Andando de mãos dadas com a IA, o machine learning é a capacidade dos computadores aprenderem sozinhos, elaborando decisões baseadas no último aprendizado e encontrando novos caminhos. “Alunos devem considerar, desde cedo, que as máquinas são grandes aliadas da saúde e que quanto mais dados as ferramentas obterem de forma inteligente, mais vão trazer informações, que possibilitarão diagnósticos assertivos”, diz o CEO da NeuralMed.

Assim, o uso das inovações destacadas é capaz de impactar diretamente a rotina das instituições de saúde, beneficiando tanto os profissionais como os pacientes. Quanto antes estudantes da saúde dominarem as inovações, mais facilidade vão ter para atuar no mercado e melhor uso poderão fazer das ferramentas.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »