Três secretários oficializam saída do governo para disputar AL em 2022

A eleição de outubro do próximo ano obrigará o governador Mauro Mendes (DEM) a promover mudanças em seu primeiro escalão estadual. Até o momento, três secretários já comunicaram ao democrata que irão deixar os cargos para viabilizarem seus nomes para a disputa eleitoral de 2022.

Trata-se do secretário de Saúde Gilberto Figueiredo (DEM), do secretário de Cultura, Esporte e Lazer Alberto Machado (DEM), e ainda o diretor-presidente da Central de Abastecimento de Mato Grosso, Silvano Amaral (MDB).

Eles devem se desincompatibilizar do cargo até abril do próximo ano, conforme determina a legislação eleitoral. Todos irão encarar a disputa visando uma cadeira na Assembleia Legislativa.

A informação é do próprio chefe do Executivo Estadual, que também adianta que já definiu os substitutos para essas pastas. Mendes, contudo, não quis revelar os nomes. “Tenho as decisões, mas eu comunico elas no momento certo”, disse em coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (28).

Além deles, o presidente da Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat) Juliano Boraczynski, não descarta a possibilidade de encarar a eleição de 2022. Assim como o presidente da MT Par, Wener Santos, que vem sendo incentivado pelo irmão, o ex-senador Cidinho Santos.

ASSISTA O VÍDEO ABAIXO

× FALE CONOSCO