Defesa confirma que suspeita tomou banho e trocou de roupa após o crime

A menor de 14 anos apontada como autora do tiro que matou a amiga Isabele Guimarães Ramos, da mesma idade, em 12 de julho no Alphaville, em Cuiabá, tomou banho e trocou de roupa após o crime. A confirmação foi feita pelo advogado da família, Ulisses Rabaneda ao programa Fantástico, da Rede Globo, na noite de domingo (2), ao ser questionado pela reporter Ianara Garcia sobre o fato.

Como já noticiado na última semana, vizinhos da família Cestari, prestaram depoimento à Polícia Civil e uma das testemunhas acabou entregando as peças das roupas encontradas na sala de sua casa. Ela seria sogra da irmã gêmea da investigada.

Ao Fantástico, Rabaneda afirmou que a jovem estava ‘se sentindo sufocada’ e que por isso, tomou banho e trocou de roupa. “Estava em pânico, desespero e estava se sentindo sufocada e a roupa ficou ali. Falar que uma menina de 14 anos iria trocar a roupa para esconder algo? Não tem muito sentido”, afirmou Ulisses.

Mas, o fato intrigou Patrícia Guimarães, mãe de Isabele. Além disso, destacou que toda cena parece ser uma encenação. “Em meio ao desespero, como ela conseguiu pensar em trocar de roupa? Eu nem consegui trocar meu roupão. Parece um teatro, uma encenação”, finalizou.

Cena do crime alterada

Um dos pontos que a defesa da família de Isabele, patrocinada pelo advogado Helio Nishiyama, ressalta é de que a cena do crime foi alterada. “Houve uma grave falha no isolamento do local do crime. Diligências que deveriam ter sido feitas imediatamente não foram feitas”.

Um dos socorridas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) disse em depoimento à Polícia Civil que tiveram dificuldades para entrar rápido no condomínio, afirmou ainda que viu a mãe da investigada retirando alguns materiais de arma de fogo de cima de uma mesa.

Ele ainda disse que alertou a mulher, dizendo que não poderia mexer no local, já que se tratava de uma cena de crime.

Fonte: Gazeta Digital

ASSISTA O VÍDEO ABAIXO