Governo de São Paulo amplia fase emergencial e jogos do Paulistão no estado terão prazo maior de suspensão

O futebol em São Paulo seguirá suspenso por um prazo maior. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (26) pelo vice-governador Rodrigo Garcia (DEM), ao confirmar a extensão da chamada fase emergencial no Estado até o dia 11 de abril. O prazo anterior iria até 31 de março.

Com isso, a Federação Paulista de Futebol segue impedida de realizar as partidas do Campeonato Paulista em seus locais de origem.

A entidade conseguiu realocar dois jogos (Mirassol Corinthians e São Bento x Palmeiras) na cidade de Volta Redonda, no Rio de Janeiro.

A partida entre Ponte Preta e Santos, que estava agendada para a última quinta-feira (25) foi novamente suspensa pela FPF após Prefeitura do Rio de Janeiro anunciar que a realização de partidas de times de outros estados está proibida no local.

O jogo havia sido marcado para São Januário.

“No momento em que o número de mortes provocadas pela COVID-19 dispara em todo o país, a Prefeitura do Rio emprega todos os meios necessários para conter o coronavírus e proteger vidas. Por isso, será proibida a realização de qualquer partida de futebol entre clubes de outros estados ou competições interestaduais no município, a partir desta quarta-feira (24/03)”, afirmou a Prefeitura.

“A decisão perdura até o término da validade do decreto nº 48.644, que institui novas medidas emergenciais para o enfrentamento à pandemia e que vai vigorar a partir da 00h do dia 26/03 até o dia 04/04”, completou.

A inclusão do Rio de Janeiro como nova sede temporária dos jogos do Paulistão se deu horas após um comunicado emitido pela Federação Paulista de Futebol na manhã da última segunda-feira sobre a confirmação da suspensão das rodadas 5, 6 e 7 da competição, período que compreendia o primeiro prazo do plano emergencial em São Paulo no combate à COVID-19.

ASSISTA O VÍDEO ABAIXO