Politec conclui laudos que apontam como adolescente foi morta

A Diretoria Metropolitana de Criminalística da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) entregou, na manhã desta terça-feira (11.08), os laudos periciais de local de crime e de balística referentes ao caso da morte da adolescente Isabele Guimarães Ramos, 14 anos, no dia 12 de julho, no condomínio de luxo Alphaville, no bairro Jardim Itália, em Cuiabá.

Os laudos foram entregues ao delegado Wagner Bassi, titular da Delegacia Especializada do Adolescente (DEA). Os resultados serão anexados ao inquérito policial (IP) que investiga as circunstâncias da morte de Isabele. O laudo pericial de necropsia da vítima foi concluído no dia 22 de julho.

Isabele foi atingida com um tiro na cabeça, supostamente acidental, feito por uma amiga, também de 14 anos. Como a adolescente investigada não foi apreendida, o delegado tem 30 dias, a contar da data do crime, para finalizar o procedimento administrativo. Porém, como ainda faltam trabalhos investigativos a serem realizados, Bassi deverá pedir mais tempo ao poder Judiciário.

A conduta do pai da adolescente investigada, o empresário Marcelo Martins Cestari, 46 anos, também está sendo apurada pela Polícia Civil.

Cestari é investigado pelo crime de porte ilegal de arma de fogo. No dia da morte de Isabele, policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) encontraram duas armas sem registro. Diante disso, ele foi preso em flagrante e liberado em seguida sob pagamento de fiança.

Porém, o delegado Jefferson Dias da 2º Delegacia de Cuiabá, indiciou o empresário pelos crimes de porte e posse de arma de fogo irregular, além de fornecer arma de fogo a menor de 18 anos.

Fonte: Hiper Notícias

ASSISTA O VÍDEO ABAIXO

× FALE CONOSCO