Tóquio 2020: quais são os novos esportes da Olimpíada

Todo mundo tem seus esportes favoritos, mas todas as edições têm introduzido novas modalidades para o público (enquanto outras são suprimidas).

Em Tóquio 2020 não será diferente: o Comitê Olímpico Internacional (COI) adicionou cinco esportes — e 34 novos eventos no total.

O COI diz que é uma tentativa de atrair um público mais jovem e refletir “a tendência de urbanização do esporte”.

Confira abaixo:

Karatê

O BÁSICO

O karatê se originou na ilha japonesa de Okinawa, e há duas disciplinas da arte marcial sendo disputadas em Tóquio — kata e kumite.

Kata — que significa ‘forma’ ou ‘modelo’ — é uma disciplina solo, na qual os competidores, ou caratecas, são julgados por uma série de movimentos ofensivos e defensivos coreografados.

O kumite, por outro lado, é uma disciplina de combate e leva os caratecas cara a cara em uma luta de três minutos. Existem três classes de peso, e são atribuídos pontos pelas técnicas utilizadas.

Haverá 80 atletas competindo em eventos de caratê em Tóquio 2020 — 60 em kumite e 20 em kata. Ambos terão uma divisão igual de homens e mulheres competindo.

FAVORITOS

Não há brasileiros concorrendo.

O Japão há muito domina os campeonatos mundiais de karatê, e Ryo Kiyuna, que vive em Okinawa, é tricampeão mundial de kata.

Mas fique atento para a Espanha também — Damian Quintero e a campeã mundial Sandra Sanchez são os caratecas com melhor classificação no kata.

VOCÊ SABIA?

O medalhista mundial e europeu da Espanha, Damian Quintero, também é engenheiro aeronáutico, mas deixou o emprego para se dedicar ao karatê em tempo integral quando foi anunciado como esporte olímpico.

Skate

O BÁSICO

Existem duas disciplinas de skate: street e park. Os competidores atuam individualmente e são classificados de acordo com o nível geral de dificuldade e originalidade de suas rotinas.

Na street, os atletas enfrentam obstáculos como trilhos, escadas, meio-fio, bancos, paredes e rampas, usando cada seção para demonstrar suas habilidades e manobras durante um determinado limite de tempo.

A park ocorre em uma pista de skate, que possui superfícies curvas complicadas. Os competidores sobem em velocidade e executam manobras no ar, acompanhados por música.

Oitenta atletas competirão em quatro eventos de medalha, com homens e mulheres competindo nas duas modalidades.

FAVORITOS

A brasileira Letícia Bufoni está entre as favoritas na street, mas Pamela Rosa e Rayssa Leal, ambas brasileiras, além da japonesa Aori Nishimura, são fortes concorrentes.

O Brasil terá 12 atletas: 6 mulheres e 6 homens. Eles são: Dora Varella (park), Isadora Pacheco (park), Letícia Bufoni (street), Pâmela Rosa (street), Rayssa Leal (street), Yndiara Asp (park), Felipe Gustavo (street), Giovanni Vianna (street), Kelvin Hoefler (street), Luiz Francisco (park), Pedro Barros (park) e Pedro Quintas (park).

Na prova masculina, estarão os americanos Heimana Reynolds e Tom Schaar, este último sendo o primeiro skatista a completar um “1080” — manobra de três voltas.

O americano Nyjah Huston ganhou os últimos três títulos mundiais de street e vários troféus no X Games, mas o japonês Yuto Horigome pode surpreender.

VOCÊ SABIA?

O Japão pode ganhar metade das medalhas de skate nos Jogos, mas o esporte ainda é considerado “uma atividade para crianças rebeldes” no país, de acordo com o técnico da equipe, Daisuke Hayakawa.

Escalada

O BÁSICO

Nas Olimpíadas, os atletas competirão nas três disciplinas de escalada — speed, boulder e lead.

Para a prova de speed (velocidade), dois atletas escalam lado a lado uma parede de 15 metros de altura em percursos idênticos. É simples — o primeiro a chegar ao topo vence.

No bouldering, os escaladores completam um determinado número de rotas, conhecidas como problemas, no menor número possível de tentativas em estruturas de 4,5 metros de altura (as boulders, ou pedregulhos) com saliências íngremes.

A escalada lead é provavelmente a que você imagina quando pensa no esporte. Nela, os atletas precisam escalar o mais alto que puderem em seis minutos em uma parede de 15m.

No final, suas classificações são multiplicadas para dar uma pontuação final, com os oito primeiros avançando para a final, onde fazem tudo de novo.

Haverá 40 escaladores em Tóquio 2020, sendo 20 em eventos masculinos e femininos.

FAVORITOS

O Brasil não terá atletas neste esporte.

A seis vezes campeã mundial da Eslovênia, Janja Garnbret, é a favorita ao ouro, e a jovem italiana Laura Rogora é um talento em ascensão, que também tem chances de pódio.

Na prova masculina, o pentacampeão mundial Adam Ondra, da República Tcheca, é o favorito.

Fique atento também ao espanhol Alberto Gines. O jovem de 18 anos é natural da região da Extremadura, que é uma região muito plana, com poucas elevações. Ele afirmou que sua classificação aos Jogos Olímpicos foi como se “um surfista do Saara” conquistasse uma vaga.

VOCÊ SABIA?

Os sapatos de escalada são tão apertados que os dedos dos atletas ficam dobrados. Isso torna mais fácil para eles se agarrarem às paredes com os pés.

Surfe

O BÁSICO

As competições de surfe acontecerão na praia de Tsurigasaki, a cerca de 100 km do Estádio Olímpico de Tóquio.

Durante as baterias de 30 minutos, os atletas tentarão pegar o máximo de ondas que puderem, normalmente em torno de 10 a 12. Apenas suas duas ondas de maior pontuação são contadas.

Um painel de cinco jurados avaliará seu desempenho usando um sistema de cinco pontos com base em critérios que incluem grau de dificuldade, inovação, velocidade, potência e fluxo.

A competição é em formato de eliminatória, embora ninguém seja eliminado na rodada de abertura, com os surfistas de classificação inferior entrando em uma repescagem.

As baterias iniciais terão quatro ou cinco atletas ao mesmo tempo, antes de se enfrentarem a partir do terceiro round.

Haverá 20 homens e 20 mulheres competindo.

FAVORITOS

Os melhores surfistas virão da Austrália, dos Estados Unidos e do Brasil, que conquistou quatro dos últimos seis títulos mundiais masculinos — dois deles com Gabriel Medina.

O Brasil terá quatro atletas concorrendo: Silvana Lima, Tatiana Weston-Webb, Gabriel Medina e Italo Ferreira.

O bicampeão mundial John John Florence superou o “Michael Jordan do surf” Kelly Slater para a vaga final no Estados Unidos, enquanto entre as mulheres, Carissa Moore segue para Tóquio com quatro títulos mundiais em seu nome. Florence e Moore são do Havaí.

E tem também a australiana Stephanie Gilmore que, com sete títulos mundiais, é uma das surfistas profissionais mais premiadas de todos os tempos.

VOCÊ SABIA?

Os quatro dias das competições de surfe acontecerão dentro de um intervalo entre 25 de julho a 1º de agosto. Isso permite que as datas sejam alteradas na véspera para garantir as melhores condições de onda possíveis.

Beiseball/softball

O BÁSICO

Tecnicamente, beisebol e softbol não são esportes “novos” no programa olímpico, mas não são disputados nos Jogos desde Pequim 2008.

O básico de ambos os esportes é simples: é preciso acertar a bola arremessada, percorrer todas bases para chegar ao home plate e marcar um ponto.

A principal diferença entre eles, no entanto, é que no beisebol, o arremessador faz um movimento com o braço de cima para baixo; no softball, é o contrário.

Ambos os esportes começarão com um formato de grupos. Depois, o beisebol avança para jogos eliminatórios; o softball vai direto para as disputas de medalha.

Há seis times em cada esporte. O beisebol é jogado apenas por homens; o softball, apenas por mulheres.

Ao contrário do basquete, muitas das maiores estrelas do esporte não comparecerão às Olimpíadas, porque existe um conflito de calendário com a temporada da Liga de Beisebol (MLB) nos Estados Unidos.

FAVORITOS

O Brasil não terá equipes nestas modalidades.

Os Estados Unidos venceram os dois últimos campeonatos mundiais de softbol e tentam conquistar o título olímpico perdido para o Japão em 2008.

No beisebol, o Japão venceu o torneio Premier12 de 2019 — um campeonato internacional com as 12 seleções nacionais mais bem classificadas do mundo. É provável que estejam entre os medalhistas.

VOCÊ SABIA?

O beisebol é extremamente popular no Japão, especialmente após a Segunda Guerra Mundial devido a grande presença de soldados americanos. Em um estudo de 2018, 48% dos entrevistados disseram que o beisebol é seu esporte favorito.

O que mais é novidade?

Haverá nove novos eventos de gênero misto em sete esportes:

  • Tiro com arco – equipe mista
  • Atletismo – 4 x 400m misto
  • Judô – time misto
  • Tiro – rifle de ar misto 10m, pistola de ar misto 10m, mixed trap
  • Natação – revezamento medley misto 4x100m
  • Tênis de mesa – duplas mistas
  • Triatlo – revezamento misto

Também há novos eventos estreando nas Olimpíadas de 2020:

  • Boxe – peso pena feminino, peso meio-médio feminino
  • Canoa slalom – C1 feminino
  • Canoa velocidade – C1 200m feminino, C2 500m feminino
  • Ciclismo – madison feminino, BMX freestyle park
  • Remo – feminino coxless quatro
  • Natação – 800m livres masculinos, 1500m livres femininos

Fonte: BBC

ASSISTA O VÍDEO ABAIXO

× FALE CONOSCO