Farinha foi produto da agricultura com maior alta de preço no Amazonas

Farinha foi produto da agricultura com maior alta de preço no Amazonas

Produção de farinha: produto é típico de estados do Norte (Foto: Divulgação/Adaf)

MANAUS – A farinha d’água com grãos maiores foi o produto agrícola que registrou o maior aumento de preço no Amazonas em 2023. De acordo com uma pesquisa do Idam (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal e Sustentável do Estado do Amazonas) divulgada nesta quinta-feira (21), o preço da saca de 50 quilos atingiu R$ 383,79, representando um aumento de 48% em relação a 2022.

Em segundo lugar está a farinha seca, que também teve um aumento de preço. A saca de 50 kg foi vendida por até R$ 342,47, um aumento de 37% em comparação com os preços de 2022. O mel de abelha ocupou a terceira posição entre os produtos com maior aumento de preço, chegando a R$ 80,65 por litro em dezembro, um aumento de 16%.

Entre os produtos com preços mais baixos, a liderança ficou com a arroba de boi para abate, que teve uma queda de 9%, chegando a R$ 292,20. Houve também uma redução no preço da castanha-do-Brasil, que registrou uma queda de 8%. O preço médio do hectolitro foi vendido por R$ 259,44.

A análise dos dados coletados entre julho e outubro de 2023 indicou um aumento médio nos preços dos produtos, atribuído à seca severa que afetou a região e resultou no menor índice de chuvas dos últimos 40 anos.

O boletim do Idam, que registra os preços médios de 61 produtos agrícolas, pecuários, florestais e pesqueiros nos municípios do Amazonas, é uma referência para avaliar a renda dos agricultores familiares. Segundo Antony Maciel, estatístico do Departamento de Planejamento do Idam, outras instituições, como a Ufam (Universidade Federal do Amazonas) e o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), também utilizam esses dados para fins de pesquisa e programas próprios.

Antony menciona a Secretaria de Estado de Educação e Desporto Escolar, que incorpora essas informações ao Preme (Programa de Regionalização da Merenda Escolar), permitindo que os agricultores familiares participem dos editais para a venda de seus produtos agrícolas.

ASSISTA O VÍDEO ABAIXO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× FALE CONOSCO