Felipe Melo defende ‘não passar mão na cabeça’ de Daniel Alves e Robinho: ‘Tem que pagar’

Felipe Melo defende ‘não passar mão na cabeça’ de Daniel Alves e Robinho: ‘Tem que pagar’

Felipe Melo expressou sua opinião sobre os casos envolvendo Daniel Alves e Robinho, que foram condenados por crimes sexuais. O jogador do Fluminense enfatizou a necessidade de que ambos cumpram suas penas de forma rigorosa, sem receber tratamento privilegiado. Os três jogaram juntos na seleção brasileira e participaram da Copa do Mundo de 2010, realizada na África do Sul. Daniel Alves e Robinho afirmam ser inocentes.

O jogador de 40 anos ressaltou que não considera necessário que alguém se pronuncie sobre o assunto, referindo-se à pressão das redes sociais para que os jogadores de futebol brasileiros comentem os casos. No entanto, ele defende que a lei seja aplicada com rigor no cumprimento das punições.

“É preciso arcar com as consequências de seus atos. Se forem condenados, devem pagar pelo que fizeram. E que isso sirva de lição para que outros não cometam os mesmos erros. Esse é um assunto muito sério, não devemos acobertar ninguém. É necessário pagar a pena, e depois de cumprida a punição e libertado, é preciso passar por um processo de ressocialização.”

Felipe Melo considera o tempo de pena dos dois jogadores “insuficiente”. Ele pede que eles não sejam excluídos da sociedade, mesmo compreendendo que não poderão mais jogar futebol e que poderiam ter recebido penas mais severas. “Eles não poderão mais atuar no futebol, mas isso não significa que devam ser rejeitados. Eles já pagaram suas dívidas com a justiça dos homens. Na verdade, acho que foi pouco tempo de pena. Daniel Alves já saiu da prisão. Acho pouco para alguém que cometeu esse tipo de crime contra uma mulher. Imagine os sentimentos da vítima e de sua família”, declarou em entrevista ao GE.

Felipe Melo, que é pai de três filhos e uma filha, argumenta que a educação familiar desempenha um papel fundamental na conscientização sobre o que ele define como “respeito”.

“Acredito que todos devemos ser respeitados, tanto homens quanto mulheres. Uma vez que alguém é condenado, não há volta. Não podemos acobertar ninguém. Temos a responsabilidade de educar nossos filhos, e isso também é uma questão de educação. Devemos instruir nossos filhos e filhas para que esse tipo de coisa não aconteça”, concluiu.

Além da Copa do Mundo de 2010, Felipe Melo jogou nas categorias de base da seleção brasileira junto com Daniel Alves. Na época do torneio, Robinho era um dos destaques da seleção comandada por Dunga, enquanto Felipe Melo era titular como volante. Durante o campeonato, o lateral entrou na equipe como meio-campista adiantado. No jogo das quartas de final, em que o Brasil foi eliminado pela Holanda, Robinho marcou o primeiro gol após uma assistência de Felipe Melo. O trio foi titular nessa partida.

Sobre as condenações, Daniel Alves foi sentenciado a quatro anos e meio de prisão, cinco anos de liberdade vigiada e dez anos sem poder se aproximar da vítima por agressão sexual. O crime ocorreu em uma boate em Barcelona, em dezembro de 2022. Como a condenação ocorreu apenas em primeira instância até o momento, o brasileiro está apelando ao Tribunal Superior de Justiça da Catalunha, enquanto o Ministério Público espanhol busca aumentar a pena.

Paralelamente, o Tribunal de Justiça de Barcelona concedeu a Daniel Alves liberdade provisória mediante pagamento de uma fiança de €1 milhão de euros (R$ 5,4 milhões), retenção de passaporte e obrigatoriedade de comparecer semanalmente ao tribunal.

Por sua vez, Robinho foi condenado em todas as instâncias da Justiça italiana a nove anos de prisão pelo crime de estupro coletivo ocorrido em uma boate em Milão. No entanto, ele não estava cumprindo a pena por estar no Brasil. A Itália solicitou sua extradição, mas a Constituição Federal brasileira proíbe esse tipo de medida.

Assim, o país europeu solicitou a homFelipe Melo abordou os casos de Daniel Alves e Robinho, que foram condenados por crimes de natureza sexual. O jogador do Fluminense enfatizou a importância de que ambos cumpram suas penas de forma severa, sem receber tratamento privilegiado. Os três jogaram juntos na seleção e participaram da Copa do Mundo de 2010, realizada na África do Sul. Daniel Alves e Robinho alegam ser inocentes.

Dessa forma, o jogador de 40 anos ressaltou que não vê necessidade de outras pessoas falarem sobre o assunto, referindo-se à pressão das redes sociais para que jogadores de futebol brasileiros se pronunciem sobre os casos. No entanto, ele defende que a lei seja aplicada com rigor no cumprimento das punições.

“É necessário enfrentar as consequências dos atos cometidos. Se forem condenados, devem arcar com as consequências. E que isso sirva de exemplo para que outros não cometam esses atos. Isso é algo muito sério, não devemos encobrir ninguém. É importante que paguem suas penas e, após cumpri-las e serem libertados, passem por um processo de reintegração social”.

Felipe Melo considera o tempo de pena dos dois jogadores “insuficiente”. Ele pede que eles não sejam “excluídos” da sociedade, embora reconheça que não poderão mais jogar futebol e que poderiam ter recebido penas mais severas. “Eles não poderão mais jogar futebol, mas isso não significa que devam ser excluídos. Eles já pagaram pelo que fizeram de acordo com as leis dos homens. Na verdade, acho que a pena é curta. Daniel Alves já saiu da prisão. Acho pouco para alguém que cometeu um crime desse tipo contra uma mulher. Imagine os sentimentos da vítima e de seus pais”, afirmou em entrevista ao GE. Felipe Melo, que tem três filhos e uma filha, argumenta que é responsabilidade da educação familiar conscientizar sobre o que ele chama de “respeito”.

“Acredito que todos os seres humanos devem ser respeitados, assim como as mulheres e os homens. Uma vez que alguém é condenado, não há volta. Não devemos acobertar ninguém. Temos o dever de educar nossos filhos e filhas, e isso também é uma questão de educação. Devemos educá-los para que isso não aconteça”, concluiu.

Além da Copa do Mundo de 2010, Felipe Melo jogou nas categorias de base da seleção brasileira com Daniel Alves. Durante o torneio, Robinho era um dos destaques da seleção comandada por Dunga, enquanto Felipe Melo era titular como volante. Na época, Robinho atuava mais adiantado, como meia. No jogo das quartas de final, em que o Brasil foi eliminado pela Holanda, Robinho abriu o placar após uma assistência de Felipe Melo. O trio foi titular nessa partida.

Quanto às condenações, Daniel Alves recebeu uma sentença de quatro anos e meio de prisão, cinco anos de liberdade condicional e dez anos de afastamento da vítima por agressão sexual. O crime ocorreu em uma boate em Barcelona, em dezembro de 2022. Como a condenação ocorreu apenas em primeira instância até o momento, o brasileiro está recorrendo ao Tribunal Superior de Justiça da Catalunha, enquanto o Ministério Público espanhol busca aumentar a pena.

Paralelamente, o Tribunal de Justiça de Barcelona concedeu a Daniel Alves liberdade provisória mediante o pagamento de uma fiança de €1 milhão de euros (R$ 5,4 milhões), retenção de passaporte e a obrigação de comparecer semanalmente à sede do tribunal.

Já Robinho foi condenado em todas as instâncias da Justiça italiana a nove anos de prisão por estupro coletivo em uma boate em Milão. No entanto, ele não estava cumprindo a pena por estar no Brasil. A Itália solicitou sua extradição, mas a Constituição Federal brasileira proíbe esse tipo de medida.

Portanto, o país europeu solicitou a homologação da pena, a fim de confirmar a prisão do jogador

ASSISTA O VÍDEO ABAIXO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× FALE CONOSCO